Categorias
Notícias

Aguaí apresenta geração de emprego melhor que a região

Agalmo Moro Filho

Em um ano em que a geração de empregos no Brasil foi a pior dos últimos anos, a cidade de Aguaí, ainda que também sofra com o desemprego e com uma economia que está derrapando, teve um ano razoável em relação à região.
Entre os meses de janeiro e novembro, segundo o CAGED, do Ministério do Trabalho, foram gerados na economia de Aguaí, 1.019 empregos com carteira assinada. A maior parte deles foi na agropecuária, mas também a indústria e serviços apresentaram números melhores que os de outras cidades da região.
No total de empregos gerados, o município de Aguaí apresenta um número satisfatório diante da realidade nacional e regional.
Na cidade de São João da Boa Vista, por exemplo, o total de vagas criadas entre janeiro e novembro de 2014 (novembro é o último mês com dados já disponibilizados) foi de 934 vagas. Casa Branca registra 69 novas vagas. Já em Vargem Grande do Sul foram fechadas 65 vagas e em Espírito Santo do Pinhal foram fechadas 74 vagas de emprego.

Indústria
A indústria aguaiana, que já pode estar sendo influenciada por contratações da Unilever, teve um saldo positivo de 50 vagas, enquanto em, São João da Boa Vista, por exemplo, o saldo ficou negativo em 72 vagas. Em Espírito Santo do Pinhal foram fechadas 74 vagas, em Casa Branca 4 vagas e em Vargem Grande do Sul 31 vagas foram extintas.

Comércio
No comércio, que não teve um bom ano em Aguaí, o saldo de vagas foi negativo em 36 vagas. São João da Boa Vista registrou menos 71 vagas, em Casa Branca foram menos 54 vagas, em Vargem Grande do Sul menos 16 vagas e em Espírito Santo do Pinhal foram fechadas 48 vagas no comércio entre janeiro e novembro.

Serviços
O setor de serviços de Aguaí teve um ano de 2014 melhor que o comércio, com saldo positivo de 92 empregos, sendo o desempenho melhor que Casa Branca (25 empregos), São João da Boa Vista (28 empregos) e Vargem Grande do Sul (65 empregos), porém ficou atrás de Espírito Santo do Pinhal, onde o setor de serviços gerou 152 vagas.
Já o setor de construção civil aguaiano, entre os meses de janeiro e novembro, criou 31 vagas. Em Vargem Grande do Sul (-50), Casa Branca (- 8) e Espírito Santo do Pinhal (- 1), o saldo foi negativo. Em São João o saldo foi de 94 empregos mais.

Agropecuária
A grande surpresa neste ano em Aguaí foi a agricultura. Conforme mostrado pelo Correio de Aguaí na edição de 29 de agosto, a argopecuaria aguaiana surpreendeu nos meses de junho e julho e criou 1.060 empregos. Nestes mesmos meses em anos anteriores o número ficou bem abaixo disto, sendo que em 2013, foram criados um total de 156 vagas; em 2012 foram 99; em 2011 foram 390 vagas e em 2010 o total de vagas criadas foi de 401.
Em algumas cidades da região os resultados na agropecuária foram os seguintes: São João da Boa Vista (964), Vargem Grande do Sul (- 36), Casa Branca (107), Espírito Santo do Pinhal (- 2).