Categorias
Notícias

Aguaianos José Ricardo Biazzo e Nê Araújo são recebidos em Secretaria de Estado para falar de casas populares

Silvio Torres, José Ricardo e Nê negociam a construção de casas populares em Aguaí

O secretário de Estado da Habitação, Silvio Torres, recebeu nessa semana os aguaianos José Ricardo Biazzo Simon e Alexandre Araújo (Nê), que é do PSDB e diretor da Imprensa Oficial do Estado.

Os programas habitacionais de interesse direto para a cidade de Aguaí foi a principal pauta da reunião, realizada na sede da Secretaria. Eles tiveram a oportunidade de conhecer todos os programas habitacionais disponíveis pelo Governo do Estado, que podem ser executados em parceria com os municípios paulistas, a fim de minimizar o déficit habitacional das cidades e ajudar a população de baixa renda a realizar o sonho da casa própria.

O encontro mostra que apesar de não ter ajudado a eleger o atual prefeito, parte do PSDB de Aguaí faz um trabalho de oposição de colaboração e respeito à cidade e de discussão apenas de ideias concretas e não de picuinhas políticas.  

Além dos programas da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), que repassa os recursos aos municípios para licitação, contratação e execução da obra, o govenador Geraldo Alckmin criou em setembro de 2012 a Casa Paulista, Agência Paulista de Habitação Social que visa impulsionar a produção de moradias e ampliar a participação da iniciativa privada e agentes públicos na produção de imóveis para população de baixa renda.

Dentro da Casa Paulista existe vários programas habitacionais, entre eles: lotes urbanizados e próprios, programa de parceria com o Governo Federal, que foi selada em janeiro do ano passado para a construção de 100 mil unidades habitacionais de interesse social para todo o estado. Também existe um programa que o Governo do Estado ajuda as prefeituras, com até 100 mil habitantes, para a aquisição de terrenos. Um dos maiores problemas enfrentados pelos municípios pequenos. O governo estadual aporta R$ 2 mil por unidade e as prefeitura poderão contratar até 200 unidades habitacionais.

Também existe uma linha de credito para os mutuários da CDHU, para reforma e ampliação das moradias, com juro de 5% ao mês, parceria com a Casa Paulista e o Banco do Povo. Ainda dentro da Agência Paulista de Habitação Social, o governo de São Paulo também lançou uma linha de credito especifica para servidores públicos estaduais adquirirem seu imóvel.

Em breve, conforme as informações, já poderão ser anunciados os resultados da reunião, que deve garantir centenas de unidades habitacionais para a cidade de Aguaí. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.